HOME

 

 

 

  

ANOS INCRÍVEIS

Sobre a Série...

Como Estão Hoje

 

EPISÓDIOS:

 

1- Piloto

 

ANOS INCRÍVEIS

(Seriado de TV, The Wonder Years)

 

A seguir você poderá conferir tudo sobre a melhor série americana de todos os tempos. A história da adolescência do menino Kevin Arnold em meio seus familiares e amigos, em acontecimentos dentro de sua casa, escola, trabalho e diversões..

 

 

Anos incríveis (em inglês: The Wonder Years) foi uma série americana de televisão criada por Carol Black e Neal Marlens. Durou seis temporadas na rede americana ABC, de 1988 a 1993. No Brasil, o programa já foi exibido pela TV Cultura, TV Bandeirantes, Multishow e Rede 21, até voltar à TV Cultura.

Anos incríveis apresentou as questões sociais e os eventos históricos do final dos anos 60 e início dos anos 70 através dos olhos do protagonista Kevin Arnold, que também vive os assuntos da adolescência (principalmente com seu grande amigo Paul e sua paquera, Winnie Cooper), problemas familiares e outros. Enquanto se passam as histórias, os acontecimentos são narrados por um Kevin mais velho e experiente, que descreve o que acontece e conta o que aprendeu de suas experiências. Esta técnica serviu de inspiração a outras séries.

A música de abertura é uma versão de Joe Cocker da música dos Beatles With a Little Help from My Friends.

 

 

 

PERSONAGENS PRINCIPAIS

 

Kevin Arnold (Fred Savage) - Um estudante americano típico freqüentando a escola secundária no final dos anos 60 e início dos anos 70.

Gwendolyn "Winnie" Cooper (Danica McKellar) - Interesse amoroso principal de Kevin. Vive no mesmo quarteirão que ele. O primeiro beijo de ambos e a morte de seu (dela) irmão mais velho no Vietnã têm importante papel no episódio-piloto. Em um dos episódios seus pais decidem se divorciar, como resultado da tristeza pela morte do filho.

Paul Pfeiffer (Josh Saviano) - Melhor amigo de Kevin. Extremamente inteligente e excelente estudante. Ele é alérgico a quase tudo.

Jack Arnold (Dan Lauria) - O pai de Kevin, veterano da Guerra da Coréia. Inicialmente, trabalhava na Norcom, uma empresa grande, mas em uma posição mediana de gerência que ele detestava. Mais tarde, começa seu próprio negócio construindo e vendendo mobília feita a mão.

Norma Gustavson Arnold (Alley Mills) - Mãe de Kevin e dona-de-casa. Conheceu Jack quando era caloura na faculdade. Quando ele terminou o curso, ela se mudou com ele e não terminou o curso.

Karen Arnold (Olivia d'Abo) - Irmã hippie mais velha de Kevin. Ela se casa e se muda para o Alasca. Faz uma participação especial no último episódio.

Wayne Arnold (Jason Hervey) - Irmão mais velho de Kevin, diverte-se atormentando física e psicologicamente Kevin e Paul.

 

 

PERSONAGENS SECUNDÁRIOS

 

Prof. Ed Cutlip (Robert Picardo) - Professor de educação física de Kevin.

Srta. White, mais tarde Sra. Heimer (Wendel Meldrum) - Professora de Kevin, com a qual ele entra em conflito. Seu nome muda para Sra. Heimer em função do casamento.

Sr. Cantwell (Ben Stein) - Professor de ciências de Kevin.

Becky Slater (Crystal McKellar) - Colega de classe de Kevin e sua namorada (a primeira de verdade) em alguns episódios. Sua personagem é fisicamente agressiva.

Diogo Simione (Rafael Simi) - Um dos amigos de Kevin no ginásio.

Doug Porter (Brandon Crane) - Um dos amigos de Kevin no ginásio.

Randy Mitchell (Michael Tricario) - Um dos amigos de Kevin no ginásio.

Chuck Coleman (Andrew Mark Berman) - Um dos amigos de Kevin no colegial.

Delores (Juliette Lewis) - Primeira namorada de Wayne no seriado.

Bonnie Douglas (Paula Marshall) - Última namorada de Wayne no seriado.

Jeff Billings (Giovanni Ribisi)

Alice Pedermier (Lindsay Sloane) - Colega de Kevin e namorada ciumenta de Chuck.

Joey (Dustin Diamond)

Eric Antonio (Don Jeffcoat)

Jovem Kevin (Eric Lloyd)

Michael (David Schwimmer) - Um dos namorados de Karen Arnold.

Voz de Kevin adulto (Daniel Stern) - narrador

Madeline Adams (Julie Condra) - Nas palavras de Kevin: "Um lobo em pele de cordeiro."

 

Quem não se lembra daquela voz rouca de Joe Cocker, cantando With a Little Help From My Friends, enquanto era exibido um vídeo caseiro cheio de cenas de uma família típicamente americana? Quem nunca se arrepiou ou se emocionou ao ver aquele garotinho de 12 anos viver exatamente aquilo que já vivemos um dia? Pois é, sem duvida todo mundo já viu pelo menos um episódio ou acompanhou a série Anos Incríveis. Alguns como eu, devem ser apaixonados pela série, mas não é difícil saber por quê. Anos Incríveis trata de um tema atual na cabeça de todos nós, os conflitos, as descobertas, as lembranças da juventude. Fala da família e de seus desencontros, e mostra a beleza da vida que por muitas vezes sozinhos não conseguimos enxergar. Quem nunca se apaixonou pela professora, ou andou com má companhia? Quem nunca se envolveu com uma pessoa qualquer prá fazer ciúme em quem você acreditava ser o grande amor da sua vida? Era assim a vida de Kevin Arnold e sua família entre os anos 60 e 70 no subúrbio dos Estados Unidos, uma época mágica, encantadora, realmente Anos Incríveis!

A série Anos Incríveis foi produzida entre os anos de 1988 e 1993 nos Estados Unidos e dividida em 6 temporadas. No Brasil foi exibida de uma só vez entre 1994 e 1995 pela Tv Cultura ( canal 2 de São paulo ), e mais tarde pelo Canal 21 ( emissora pertencente a Tv Bandeirantes ). Depois de muito tempo fora do ar, a Tv Cultura, atendendo a milhares de e-mails, incluiu a atração na sua grade de programação novamente. Desde o dia 01/11/2004, os eternos apaixonados pela série podem curtir as aventuras de Kevin, Winnie e Paul, de segunda a sexta, as 18:30. Por enquanto não estão programadas reprises, então é melhor não perder nenhum episódio, afinal, não é todo dia que somos presenteados com um programa tão sensível e inteligente como Anos Incríveis, ainda mais em Tv aberta.

 

Se você não pode ouvir Joe Cocker cantando os versos de "With A Little Help From My Friends" que já se lembra de Kevin Arnold, Paul Pfeiffer e Winnie Cooper, é claro que você adorava "Anos Incríveis".

Então a gente pergunta: não é de se estranhar que as seis temporadas da série nunca saíram em DVD?

A culpa disso é justamente de um elemento importantíssimo de "Anos Incríveis": a sua trilha sonora. Em 115 episódios foram ouvidas mais de 300 músicas - e conseguir a liberação do uso de todas está sendo um problema e tanto à Fox, produtora da série.

"Nós gostaríamos muito de lançar os DVDs para todos poderem curtir a série, mas temos que resolver isso antes", diz Jyoti Sarda, do marketing da Fox.

Uma das soluções apresentadas foi a de substituir as músicas cujos direitos autorais não forem liberados - algo que soa estranho não só para qualquer fã da família Arnold como para a própria Fox.
 
"A trilha sonora de 'Anos Incríveis' é fundamental à série. Então não é algo que você simplesmente possa trocar à vontade e pronto", admite Sarda. Mesmo assim, as chances de que a série saia com sua trilha original são bem pequenas, e o lançamento deve demorar mais um pouco.

"Não é algo que vá acontecer nos próximos meses", lamenta Steve Feldstein, vice-presidente da Fox.
 
Pelo menos já existe uma previsão de lançamento. Segundo Sarda, os DVDs de "Anos Incríveis" deverão estar nas lojas em dois anos no máximo.
 
Ou seja: uma espera do tamanho de nossa saudade dos Arnold - e das músicas que talvez não toquem mais na série.

O que você acharia se eu cantasse fora do tom? Se levantaria e me deixaria na mão? Essa é minha tradução livre para a música de Lennon e McCartney (na voz e na guitarra de Joe Cocker) que é o tema dessa que eu considero uma das melhores séries de televisão de todos os tempos: Wonder Years (Anos Incríveis).

O que me levou a afirmar isso foi a nova onda de reprises da série no canal Multishow da NET, normalmente num horário difícil, às duas horas da madrugada.

Pra começar, há que se constatar que Wonder Years é uma das únicas séries de qualidade e repercussão já feitas que conseguiram durar muitos anos com o mesmo elenco e, o mais importante, mostrando a passagem do tempo graças a isso. Pra quem nunca viu ou não entendeu nada, a série começa com os atores numa faixa de 12 anos de idade e acaba quando eles atingem a maioridade. E isso é maravilhoso, pois as mudanças, nítidas nos rostos e corpos dos atores, é fenomenal.

Graças a isso, o roteiro sempre se utiliza de "imagens de arquivo", como flashbacks, onde o personagem principal Kevin Arnold (Fred Savage) se recorda de momentos anteriores da série e onde se vê como mudou desde então. Sempre ao lado dele, temos sua família, com o irmão chato e quase insuportável Wayne (Jason Hervey), sua esporádica irmã Karen (Olivia D'Abo) e seu pai e sua mãe, Jack e Norma.

A maioria das situações são criadas em torno de sua escola, com o melhor amigo Paul Pfeiffer (Josh Saviano) e a namorada Winnie Cooper (Danica McKellar). Winnie e Kevin também iniciam seu romance desde muito novinhos e as estórias normalmente giram em torno de seus problemas afetivos.

(Aviso: pelas minhas pesquisas, o boato de que Paul - Josh Saviano - seria o atual Marilyn Manson não é real.)

Aí estão os ingredientes. Uma série meio "neo-realista", feita quase sempre em locações e interiores muito naturais, sem aquela cara de estúdio de outros bons seriados, como os modernos sitcoms Friends, Frasier e Seinfeld. A naturalidade é a palavra-chave. Não existem locações forçadas, com cara de estúdio, atores ou diálogos irreais, roupas estranhas e coisas assim.

O roteiro é magistral, trazendo uma locução em off de Kevin Arnold já adulto, que nunca vamos conhecer, relembrando aqueles seus anos de infância, contando as estórias enquanto vemos o que aconteceu. As sacadas, muito engraçadas, usam muito o seguinte recurso: a locução fala uma coisa e a estória mostra outra. Os argumentos são escolhidos a dedo, alguns com temas sociais e históricos, como Vietnã, Woodstock e a Liberação Feminina, e outros com situações corriqueiras (mas fundamentais), como "O Primeiro Cachorro", "O Acampamento com a Família", "Conseguindo a Habilitação", "O Dia em que Olhei para Outra Menina" etc...

É inevitável que esses assuntos aparentemente comuns toquem o espectador em cheio, no coração. Principalmente os homens que, quando meninos, passaram pelas mesmas situações: Quem não se lembrará da sua "Winnie"? Ou daquela professora bonitona? Ou de como mentiu para os amigos sobre suas aventuras no "campo minado" que eram as meninas?

No início, enquanto Kevin é ainda uma criança, ele quer fazer amigos e está muito mais relacionado com a família, mas lá pelos 16 anos ele já tem seu carro, faz bicos e encontra relações adolescentes comuns, como ter que "fazer moral" para os amigos, se desculpar para Winnie por olhar para outras meninas, e muitas outras situações aparentemente desinteressantes.

Um parêntese tem de ser feito para comentar a magnífica atuação do elenco. Não há um só ator ou figurante fora do lugar, o que nos faz pensar em como a direção e produção da série foi perfeita. Fica claro, ainda mais com crianças e adolescentes no elenco, que o diretor tinha o controle total, em suas mãos, e o domínio completo dos roteiros e personagens. A qualidade das imagens aliada ao clima realista indica que muito cuidado foi tomado na produção, fugindo um pouco do clima normalmente industrial das séries. Crianças, adolescentes e locações externas requerem muito tempo e atenção.

Notem que as séries não seguem sempre o tom da comédia, e muitas vezes trazem uma carga emocional. Outro fato relevante é o de haver uma interação provavelmente melhor com o público norte-americano, pois a série trata do que eles chamam de "americana". Um termo estranho que remete a uma nostalgia do passado do "cidadão comum americano", quando as coisas iam bem, ao estilo de Stand By Me (Fica Comigo), conto de Stephen King e filme de Rob Reiner. Assim é o seriado, onde uma família de classe média (ou média-baixa) americana encara situações do dia-a-dia.

Lá encontramos o que os americanos vivem: fins de semana para acampar e pescar entre homens; o prom e os bailes do colegial; a diferente estrutura escolar e a honestidade e honradez do norte-americano médio (no caso, do pai-de-família). Isso tudo e o resto também possibilitam identificações com o resto do mundo, pois Kevin é um de nós: alguém que vive em Anywhere, USA, ou "Em Qualquer Lugar dos Estados Unidos".

É bom lembrar que por todos esses anos da série (de 1968 a 1974) a trilha musical acompanha a época com grande impacto, pois são encontradas na série as grandes pérolas do rock.

Pra quem entende inglês, fica aqui a frase final de toda a série:

"Growing up happens in a heartbeat. One day you're in diapers, the next day you're gone. But the memories of childhood stay with you for the long haul. I remember a place... a town... a house like a lot of other houses… a yard like a lot of other yards… on a street like a lot of other streets. And the thing is… after all these years, I still look back… with WONDER."

Tradução livre:

"Crescer acontece num piscar de olhos. Um dia você está de fraldas, no outro você já se foi. Mas as lembranças da infância ficam com você a longo prazo. Me lembro de um lugar... uma cidade... uma casa como muitas outras casas... um quintal como muitos outros quintais... numa rua como muitas outras ruas. E o negócio é que... depois de todos esses anos, eu ainda olho pra trás... maravilhado."

Se você achou piegas, é porque nunca viu ou entendeu a série. Ou então sua infância não valeu pra nada.

 

Exibido no Brasil pela TV Cultura nos anos de 1994 e 1995 (posteriormente comprado pela Rede Bandeirantes em 1996), a série americana Anos Incríveis se tornou um grande sucesso de público e de crítica. As sitcoms como também são conhecidas essas séries com episódios com duração de 30 minutos cada, nunca fizeram grande sucesso no Brasil, com exceção daquelas que podem ser denominadas de clássicas como "Profissão Perigo", entre outras. (quem é que não se lembra das enrascadas em que se metia Mcgiver?)

Em Anos Incríveis foi nos mostrados todos os problemas e conflitos de um adolescente nas décadas de 60 e 70 que caminha para idade adulta, Kevin Arnold. Essa é base para a produção de 115 episódios que nos mostra toda a adolescência da personagem. Como pano de fundo eram mostrados todos os fatos históricos que aconteciam na época, assim como conflitos políticos, a onda hippie, a invasão do Rock, Woodstock, Elvis Presley etc... Em vários episódios pode-se ver cenas antológicas de nossa história e também do Rock, como a primeira vez que Os Beatles apareceram na TV americana ou a primeira vez que Mick Jagger desembarcou nos EUA, entre muitas outras...

Uma série que rodou o mundo, ganhou elogios da crítica pela sua inteligência e sutileza, vencedora de vários Emmy’s, o Oscar da TV americana, e com certeza aclamada pelo público. Talvez o grande motivo de sucesso no Brasil foi o uso de uma fórmula diferente da que as sérias americanas estão acostumadas a usar. Ao invés do humor pastelão e risos pré-gravados, Anos Incríveis mostrava um humor sutil e inusitado em cima de uma situação dramática. Muitos jovens na época puderam se identificar com tudo o que acontecia com o protagonista. Que jovem não ficou preocupado com a primeira espinha? com o exame de baliza? Que jovem não entrou em conflitos com a família? Que jovem não teve decepções amorosas? Esse talvez seja o grande segredo do seriado, a exploração de algo verdadeiro pelo qual todo mundo já passou ou ainda está passando.

Anos Incríveis é exibido até hoje pelo canal de televisão a cabo FOX, e em 1994 a LaserLight digital lançou uma box set com 5 cd’s contendo boa parte da trilha sonora do seriado. Infelizmente só pode ser encontrado na versão importada em lojas especializadas ou virtuais.

A história se desenrola no final da década de 60 e no começo da de 70. Por isso já dá pra imaginar que referencias ao Rock é o que não faltaram. Inclusive tendo uma trilha sonora que na sua maioria é composta por clássicos do Rock. A música tema da série é a fenomenal versão de Joe Cocker para o clássico "With A Little Help From My Friends" dos Beatles.

Abaixo mostraremos as músicas que foram trilha de cada episódio e as referências encontradas em alguns deles. Note que a titulo de curiosidade estão citadas mesmo as músicas que não fazem parte da esfera Rock.

THE WONDER YEARS

"Turn! Turn! Turn!" - The Byrds
"Both Side, Now" - Joni Mitchell or Judy Collins (other version)
"Come Softly To Me" - Fleetwoods
"When a Man Loves a Woman" - Percy Sledge
SWINGERS (Os Balanços)

Este é o primeiro episódio onde já se pode notar claramente dois pôsteres dos Beatles no quarto de Kevin. Um deles é facilmente visto na cena em que Kevin e Paul estão sentado na cama lendo um livro sobre educação sexual. Na parede atrás dos dois pode-se perceber um pôster dividido em quatro partes, cada parte contém a foto de cada um dos integrantes dos Beatles.

Em um outra cena ainda dentro do quarto pode-se notar um outro pôster com uma foto da banda e logo abaixo escrito: The Beatles.

"For What It's Worth" - Buffalo Springfield
"Young Girl" - Gary Puckett & The Union Gap
"Tell It Like It Is" - Aaron Neville
"In My Life" - Judy Collins
MY FATHER'S OFFICE (O Escritório de Papai)

"Blackbird" - The Beatles
ANGEL (O Anjo)

Neste episódio, Karen, a irmã de Kevin, apresenta a família o seu novo namorado. Como já se nota, Karen faz parte do movimento Hippie que estava em voga na época.

Em certa cena, logo no início do episódio, Karen entra em casa com um rádio na mão que está tocando "Fox Lady" de Jimi Hendrix. Sua mãe grita:

- Desligue esse barulho!

Karen então responde:

- Este barulho é o melhor guitarrista do mundo!

Na cena em que Kevin está na escola, dentro da sala da aula, a professora fala sobre valores e pergunta para a classe onde adquirimos nossos valores, Winnie Cooper então responde: " – Na escola.". Kevin diz: " – Nossos pais.", um outro aluno então diz: "Os Beatles?". A professora responde: " – isso mesmo! Adquirimos nossos valores e gostos também com nossos heróis culturais."

Ainda nesse episódio aparece Karen sentada no em frente sua casa com um violão na mão. Ela está tocando e cantando o clássico folk "Blowin In The Wind" de Bob Dylan, que nos créditos finais é executada a versão na voz de Joan Baez.

"(I Love You) For Sentimental Reasons" - Nat King Cole
"Foxy Lady" - Jimi Hendrix
"Blowin in the Wind" - Joan Baez
THE PHONE CALL

"I'm a Believer" - The Monkees
"Theme from Romeo and Juliet" - Nino Rota
DANCE WITH ME (Dance Comigo)

Kevin e Paul decidem ir ao baile da escola mas não sabem dançar, então eles pedem ajuda da família. Wayne dança o hino dos bêbados "Louie Louie" do The Kingsmen. Saindo um pouco do campo rock, mas só a titulo de curiosidade, os pais de Kevin dançam uma versão em inglês de "Garota de Ipanema.

Na cena seguinte Kevin dança sozinho, em frente ao espelho, o clássico "Born To Be Wild" do Steppenwolf.

"The Letter" - The Box Tops or Joe Cocker
"Magic Carpet Ride" - Steppenwolf
"The Girl from Ipanema" - Astrud Gilberto or Frank Sinatra and Tom Jobim
"Louie Louie" - Kingsman or Australian Crawl (other version)
"Born to Be Wild" - Steppenwolf
"There's a Kind of Hush" - Harman's Hermits or Peter Noone (other version)
"The Tears of a Clown" - Smokey Robinson and the Miracles
"Cherish" - The Association
"I've Been Loving You Too Long" - Otis Redding
HEART OF DARKNESS (Na Escuridão)

Kevin e Paul conhecem fazem um novo amigo, Gary Cosay. Os três decidem ir acampar no bosque, e enquanto estão sentados de frente para uma fogueira Gary liga o rádio que trouxe e começa a tocar "Sunshine Of Your Love" do Cream.

"Riders on the Storm" - The Doors
"Sunshine of Your Love" - Cream
"Here Comes the Sun" - Jerry Keller or Richie Havens (other version)
OUR MISS WHITE

"Just My Imagination" - The Temptations
"The Times They Are A-Changin'" - Bob Dylan
CHRISTMAS

"Jingle Bell Rock" - Bobby Helms
"White Christmas" - Bing Crosby
STEADY AS SHE GOES

"Somewhere" - Tymes or Renato Russo (other version)
"The Thrill is Gone" - B.B.King
"Will You Love Me Tomorrow" - Carole King
JUST BETWEEN YOU AND ME....AND KIRK AND PAUL AND CARLA AND BECKY
(Só Entre Você e Eu...e Kirk e Paul e Carla e Becky)

"I am a Rock" - Simon & Garfunkel
"Someday We'll Be Together" - Diana Ross or The Supremes
POTTERY WILL GET YOU NOWHERE

"When I Fall In Love" - Nat King Cole
CODA (Coda)

"Canon in D Major" - Johan Pachelbel
HIROSHIMA, MON FRERE

"Wild Thing" - The Troggs
"Brother, Brother" - Carole King
LOOSIERS

"You've Got a Friend" - James Taylor or Carole King (other version)
"Blue Danube Waltz" - Johann Sutrauss
"Sweet Georgia Brown" - Benny Goodman
WALK OUT

"Hoochie Coochie Man" - Muddy Waters
"The Tracks of My Tears" - Smokey Robinson and The Miracles
"Give Peace a Chance" - John Lennon
NEMESIS

"My Girl" - The Temptations
FATE

"Born Under a Bad Sign" - Booke T.Jones/W.Bell
"Respect" -Aretha Franklin
BIRTHDAY BOY

"Hava Nagila" - ?
"Bookends Theme" - Simon & Garfunkel
BRIGHTWING

"In a Gadda Da-vida" - Iron Butterfly
"You Can All Join In" - Traffic
"Catch the Wind" - Donovan
SQUARE DANCE (Quadrilha)

WHOSE WOODS ARE THERE

"In My Life" - Judy Collins
HOW I'M SPENDING MY SUMMER VACATION

"Scarborough Fair" - Simon & Garfunkel
"Light My Fire" - The Doors
"Smoke Get in Your Eyes" - The Platters
"Never on Sunday" - Chordettes
"I Only Have Eyes for You" - The Flamingos
"Thyme" - the Percy Faith Orchestra; Theme from "A Summer Place"
SUMMER SONG

"Spinning Wheel" - Blood, Sweat & Tears
"Good Vibrations" - The Beach Boys
"Woudn't It Be Nice" - The Beach Boys
MATH CLASS (Enigmatemática)

"ABC" - The Jackson 5
"The Twilight Zone" - Marius Constant
WAYNE ON WHEELS (Wayne Motorizado)

"I Get Around" - The Beach Boys
MOM WARS

"Your Mother Should Know" - The Beatles
"Nowhere To Run" - Martha and the Vandellas
"The Circle Game" - Joni Mitchell
ON THE SPOT

"That's Entertainment" - JAM
ODD MAN OUT

THE FAMILY CAR

"I Can See Clearly Now" - Johnny Cash
"Long Way You Run" - Neil Young
THE PIMPLE (A Espinha)

"Ain't No Mountain High Enough" - Diana Ross & The Supremes
"Somewhere Over the Rainbow" - Theme from "The Wizard of Oz"
MATH CLASS SQUARED

"The Twilight Zone" - Marius Constant
ROCK'N ROLL (Rock ‘n Roll)

Totalmente dedicado ao Rock ‘n Roll, esse episódio mostra o que todo garoto da época sonhava em fazer: Montar uma banda.

Um grande destaque fica por conta de algumas cenas antológicas da história do rock que aparecem durante o episódio, principalmente referente ao Beatles. Logo no começo do episódio, o narrador, que é o Kevin adulto, comenta: "Em 9 de Fevereiro de 1964 aconteceu uma coisa que mudou o curso da história americana". Nesta hora mostra a família de Kevin sentada em frente a TV assistindo a primeira aparição dos Beatles na TV americana.

Nessa época Kevin tinha apenas 8 anos, ele faz esse comentário para mostrar quando foi que o Rock ‘n Roll começou a fazer parte de sua vida, mas é importante lembrar que a época em que o episódio se passa é em 1968.

A partir daí, o episódio é uma total apologia ao Rock, contando como ele estava fazendo a cabeça da juventude naquela época, conta como o Rock é contagiante, e tudo mais aquilo que nós já sabemos. Elogios é o que não faltam. Para mostrar tudo o que é falado sobre o Rock neste episódio seria necessário transcrever abaixo quase todos os diálogos, portanto vamos destacar abaixo apenas os pontos mais curiosos:

Kevin conhece Larry Beman, um garoto na escola que é fanático por rock. Larry convida Kevin para entrar numa banda, Kevin pergunta: "Mas não tem que praticar muito?", Larry responde: "Ei, isso é Rock ‘n Roll. Tudo o que precisa saber são 3 acordes, eu posso te ensinar? É incrível a música, as garotas."

Kevin vai no dia seguinte a garagem de Larry, e ele pega a guitarra e:

- Larry: - Vá em frente toque!

- Narrador (Kevin adulto): - Me senti bobo, me senti careta...

Kevin toca o primeiro acorde e:

- Narrador: - ...senti 40 bilhões de volts percorrendo meu corpo...

- Larry: - Toque

Kevin toca e:

- Narrador: - ...6 trilhões de megawatts de pura energia queimaram meu cérebro!.

Larry aumenta o volume e pede pra Kevin tocar mais uma vez.

- Narrador: - Nos ecos prolongados daquela parede de som senti que uma porta estava se abrindo pra mim... era... era....

- Larry: - Rock ‘n Roll cara, Rock ‘n Roll!!!

Kevin pede uma guitarra para seu pai, Jack Arnold, mas o pai nega.

Kevin diz: "Vocês pagaram minhas aulas de piano",

A mãe de Kevin, Norma Arnold, diz: "Ah querido aquilo é diferente"

- Kevin: - Porque? Porque era diferente?

- Norma: - Aquilo era realmente música

- Kevin: - E o que é Rock ‘n Roll??

- Jack: - Barulho....

Kevin revoltado fala pro amigo que não iria poder entrar pra banda pois o pai não queria lhe dar uma guitarra, ai seu amigo responde: "Você não tem jeito cara. Acha que Jimi Hendrix pediu uma guitarra pro pai?"

Então Kevin acaba juntado dinheiro e compra uma guitarra com amplificador usados, e com seu amigo e mais dois garotos formam: ‘Os Sapatos Elétricos’. Com a seguinte formação: Kevin na guitarra base, Larry Beeman na guitarra-solo, Mark Bernstein na bateria e Neil Pows no baixo.

Durante os ensaios surge o seguinte dialogo:

Larry: - OK, vamos tocar Sunshine Of Your Love.

Neil: - Ah, eu não conheço essa música

Larry: - Tá, tudo bem. O que você conhece?

Neil: - Satisfaction

Kevin: - Não, não. Eu não conheço Satisfaction

Larry: - Que tal Loiue Loiue?

Mark: - Como é que se toca?

Narrador (Kevin adulto): - Admito que não parecia um futuro promissor, mas nada deteria Larry.

Larry: - Porque não fazemos só um som?

Narrador: - Esse é o espirito, Rock ‘n Roll, deixar rolar!

Na escola Paul começa a tirar sarro do nome da banda: ‘Sapatos Elétricos’, dizendo que não faz nenhum sentido. Kevin indignado diz: "Paul, Despertador de Morangos faz algum sentido?? Creme de Baunilha faz algum sentido??". Claramente se referindo as bandas Strawberry Alarm Clock e Vanila Fudge, respectivamente.

Para incentivar Kevin Winnie diz: "Não sei, mas eu posso ver Kevin como músico, ele até se parece um pouco com Paul Mcartney."

No final do episódio, Kevin aparece deitado na cama abraçando o disco "Abbey Road" dos Beatles, mas é importante observar que a capa é diferente da versão que a maioria conhece, mas é facilmente visível a inscrição: "Beatles - Abbey Road" na capa do albúm.

"I Wannna Hold Your Hand" - The Beatles
"My Generation" - The Who
"So You Want To Be a Rock'n Roll Star" - The Byrds
DON'T YOU KNOW ANYTHING ABOUT WOMEN (Você Não Entende Nada de Mulheres)

"Crimson and Clover" - Tommy Jones and The Shondells
"Unchained Melody" - The Righteous Brothers
THE POWERS THAT BE

"Walkin' the Dog" - Rufus Thomas
"Turn! Turn! Turn!" - The Byrds
SHE, MY FRIEND AND I (Ela, Meu Amigo e Eu)

ST. VALENTINE'S MASSACRE

"All You Need is Love" - The Beatles
"What Becomes of the Broken Hearted" - Jimmy Ruffin
"You're All I Need to Get By" - Marvin Gaye & Tammi Terrell
TREE HOUSE (A Casa na Árvore)

"The Ride of the Valkyries" - Richard Wagner
"(Let Me Tell You About) the Birds and the Bees" - Jewel Akens
GLEE CLUB

"Stout Hearted Men" - Lots of different people pre 1955
"Climb Every Mountain" - Rodger & Hammerstein
NIGHT OUT

"Happy Together" - The Turtles
"Hang on Sloopy" - The McCoys
"Shout" - Joey Dee and Starliters
"In a Gadda-da-vida" - Iron Butterfly
"Seasons" - Elton John (from the movie "Friends") or Terry Jacks (other version)
FAITH

"Amazing Grace" - Judy Collins
THE UNNATURAL

GOOD BYE (Adeus)

"Goodbye My Friend" - Mary Hopkin
COCOA AND SYMPATHY (Chocolate e Simpatia)

"Did You Ever Have To Make Up Your Mind" - Lovin'Spoonful
"Unforgettable" - Nat King Cole
DADDY'S LITTLE GIRL

MOVING (A Mudança)

"My Girl" - The Temptations
GROWING UP

"Layla" - Elton John
"When I'm Sixty Four" - The Beatles
"Forever Young" - Joan Baez
NINTH GRADE MAN (O Homen da Nona Série)

"How Sweet It Is" - Marvin Gaye
"Be My Baby" - the Ronettes and Angeles
THE JOURNEY

"Daydream Believer" - The Monkees.
" Colonel Bogy March" - Kenneth Alford
"War" - Edwin Starr
THE COST OF LIVING

"Working in the Coal Mine" - Lee Dorsey
IT'S A MAD, MAD, MADELINE WORLD (O Estranho Mundo de Madeline)

"Hey Good Lookin" - Hank Williams
LITTLE DEBBIE (A Pequena Debbie)

"Tutti-Frutti" - Little Richard
"Love is a Many Splendored Thing" - Nat King Cole or Four Aces (other version)
"Moonlight Serenade" - Glenn Miller
THE TIES THAT BIND

"At Last"- Nat King Cole
"Second Movement from Symphony No.9" -Beethoven
THE SIXTH MAN

A VERY CUTLIP CHRISTMAS

THE CANDIDATE (O Candidato)

"Wipeout" - The Surfaris
" Three Blind Mice" - ?
"Respect" - Aretha Franklin
HEART BREAK

"God Only Knows" - The Beach Boys
DENIAL

"How Do You D" - ?
"Rescue Me" - Fontella Bass
"Mustang Sally" - Wilson Pickett or The Commitments (other version)
"You Are Everything" - The Stylistics
WHO'S AUNT ROSE?

COURAGE (Coragem)

"Syncopetid Clock" - LeRoy Anderson
"Purple Haze" - Jimi Hendrix
BUSTER (Buster)

"Morning from Peer Gyint" - Grieg
"Tossin' and Turnin'" - Bobby Lewis ; Theme from "Lassie"
"Lean on Me" - Bill Withers
ROAD TRIP

"Largo al Factotum from the opera Il Barbieiri de Seviglia" - Rossini
"Teach Your Children" - Crosby, Stills, Nash & Young
WHEN WORLD'S COLLIDE (Quandos Dois Mundos Colidem)

"Soul Man" - Sam & Dave
SEPARATE ROOMS (Quartos Separados)

THE YEARBOOK (O Anuário)

"Soul Man" -Sam & Dave
THE ACCIDENT (O Acidente)

"Walk don't run" - The Ventures
"The Tears of a Clown" - Smokey Robinson and the Miracles
"Smoke Gets in Your Eyes" - Platters
"We've Got Tonight" - Bob Seger
THE HOUSE THAT JACK BUILT

"To Each His Own" - The Platters
"The Times They Are A-changin'" - Bob Dylan or Peter Paul and Mary (Other Version)
GRADUATION (Formatura)

"Turn! Turn! Turn!" - The Byrds
"I Think It's Going To Rain Today" - Randy Newman or Joe Cocker (other version)
"With a Little Help from My Friends" - Joe Cocker
THE WONDER YEARS

"My Generation" - The Who
"Come Softly To Me" - The Fleetwoods or Darlene
"Here Comes the Sun" - Jerry Keller
"For What It's Worth" - Buffalo Springfield
"In My Life" - Judy Collins
THE LAKE

"Mannish Boy" - Muddy Waters
"Happy Together" - The Turtles
"Jamaica Say You Will" - Jackson Browne
"I Fought The Law" - Bobby Fuller Four or The Clash (other version)
DAY ONE

"Eight Miles High" - The Byrds
THE HARDWARE STORE

"Takin' Care of Business" - Bachman Turner Overdrive
"Pennies from Heaven" - Inner City or Bing Crosby (other version)
FRANK AND DENISE

"Only You" - The Platters
"If I Were Carpenter" - Johnny Cash and June Carter or Johnny Rivers (other version) or Tim Hardin (other version)
FULL MOON RISING

"Little G.T.O." - Ronny and The Daytonas
"Jeopardy/Think Music" - M.Griffin
"Symphony no.9" - Beethoven
"Theme from Hawaii 5-O" - The Ventures
TRIANGLE

"I Got You Babe" - Sonny & Cher
"If" - Bread
"Green River" - Creedence Clearwater Revival
"I Shall Be Released" - Bob Dylan or Miriam Makeba (other version)
SOCCER

"Get up off" - ?
"William Tell Overture" - Rossini
DINNER OUT

"Happy Birthday" - The Tune Weavers
"Back to the House" - ?
CHRISTMAS PARTY

"Rockin' Around the Christmas Tree" - Brenda Lee
"White Christmas" -Bing Crosby
"Rudolph the Red-Nosed Reindeer" - Gene Autry
PFEIFFER’S FORTUNE

"59th Street Song" - Harper's Bizarre or Simon and Garfunkel (other version)
ROAD TEST

"Mary Had a Little Lamb" - ?
GRANPA'S CAR

"Sing, Sing, Sing" - Benny Goodman
"Citizens (dum-de-dum-dum) Drive Safely" - M.Roza and W.Schumann
"Crazy" - Patsy Cline
KODACHROME

"Both Side, Now" - Joni Mitchell or Judy Collins (other version)
PRIVATE BUTTHEAD

"Brown Eyed Girl" - Van Morrison
"Forever Young" - Joan Baez
MASTODONS AND MEN

DOUBLE DATE (Encontros e Desencontros)

Já na fase do colegial, Kevin vai ao baile de primavera da escola com uma nova aluna de sua classe, a sueca Ingaa Funnstron e Winnie combina de ir ao mesmo baile com um outro novo aluno, Matt Stevens. Os dois casais vão ao baile juntos no carro de Kevin. Nessa fase Kevin e Winnie não são mais namorados e evidentemente procuram fazer provocações e ciúmes um ao outro. No carro, indo para o baile, os quatro começam a conversar:

- Ingaa: Eu adoro música americana, principalmente os Beatles.

- Kevin: É mesmo? Eu também. Lembra quando saiu o álbum "Magic Mistery Tour"?. É incrível como muita gente não entendeu o álbum. Winnie começa a rir de Kevin e ele pergunta:

- O que foi?

- Winnie: Nada!

- Kevin: Achou alguma coisa engraçada?

- Winnie: Bom, é que você também não entendeu o álbum.

- Kevin: Do que está falando?

- Winnie: Você nem sabia quem era a morsa.

- Kevin: Pelo menos eu não compro todos os álbuns do Donny Osmond (cantor pop).

- Winnie: Eu não escuto Donny Osmond.

- Kevin: Você tem aquele pôster enorme dele pendurado em cima da sua cama.

- Winnie: Foi uma fase que já passou. Já faz muito tempo.

- Kevin: Foi no ano passado.

- Matt Stevens: Donny Osmond é o tipo de cara que não se esquece.

Ao chegar ao baile, Matt Stevens que está com Winnie diz:

- Espero que a música esteja boa.

Em tom de ironia Kevin diz: - É. Talvez toquem os discos do Donny Osmond.

E Winnie retruca: - Ou os Beatles, e você vai poder explicar pra todo mundo...

Note que a morsa que Winnie diz se refere aos boatos sobre a morte de Paul McCartney. Na capa do álbum "Magical Mistery Tour" Paul está vestido de morsa, animal que representa a morte em certas culturas. Mas existem dúvidas sobre quem realmente está vestido de morsa na capa do álbum, John ou Paul?

Para maiores informações visite o link"Paul Está Morto? – Os Boatos Sobre a Morte de Paul McCartney na Década de 60"

"Wild Thing" - The Troggs
"Sugar, Sugar" - The Archies
"Mustang Sally" - Wilson Pickett or The Commitments (other version)
"You Are Everything" - The Stylistics
"When a Man loves a Woman" - Percy Sledge
HERO

LUNCH STORIES

"Papa-Oom-Mow-Mow" - the Revingtons or Mike Wheeler (other version) or Matt Marshall (other version)
"Peter Gun Theme" - Henry Mancini
CARNAL KNOWLEDGE (Ânsia de Amar)

"Walk Like a Man" - The Four Seasons
THE LOST WEEKEND (O Final de Semana Perdido)

"Judy in Disguise" - John Fred and His Playboy Band
" Colonel Bogy March" - Kenneth Alford
" I Want To Take You Higher" - Sly and the Family Stone
STORMY WEATHER

"Desperado" - The Eagles
THE WEDDING

"You Can All Join In" - Traffic
"Wedding Song" - Paul Stookey
BACK TO THE LAKE

"Pressure Drop" - Jimmy Cliff
"Venus" - Frankie Avalon
"Home" - Karla Bonnoff
BROKEN HEART AND BURGERS (Coração Partido e Hambúrgueres)

"Somewhere" Tymes or Renato Russo (other version)
"You're Sixteen, You're Beautiful" - Ringo Starr
"Brown Eyed Girl" - Van Morrison
"Wild Heart of the Young" - Karla Bonoff or Joni Mitchell (other version)
HOMECOMING

"Find Their Way Home" - ?
FISHING (A Pescaria)

"Going Up the Country" - Canned Heat
"Fishing Blues" - Taj Mahal
SCENES FROM A WEDDING (Cenas de Um Casamento)

"Bad Bad Leroy Brown" - Jim Croce
"For Once in My Life" - The Righteous Brothers or Stevie Wonder
"I am Woman" - Helen Reddy
"Back Off Boogaloo" - Ringo Starr
"We've Only Just Begun" - The Carpenters
"Fly Me to the Moon" - Frank Sinatra
SEX AND ECONOMICS (Sexo e Economia)

"Takin' Care of Business" - Bachman Turner Overdrive
"If I didn't Care" - Inks Spots or The Platters (other version)
POLITICS AS USUAL

"After All" - Char/Peter Cetera
WHITE LIES (Pequenas Mentiras)

"Wake Up Little Susie" - The Everly Brothers
"Can't We Go Back" - ?
WAYNE AND BONNIE (Wayne e Bonnie)

"(You Better) Shop Around" - Smokey Robins and The Miracles
"Thoughtful" - ?
KEVIN DELIVERS (As Entregas de Kevin)

Kevin está trabalhando numa noite de Sexta, fazendo entregas para um restaurante chinês. Em certa cena o narrador (Kevin adulto) diz:

- Na rua o carro era minha casa, o carro o meu companheiro, como se eu tivesse um palco particular. Eu dançava Rock and Roll. Certo, talvez não soubesse cantar, mas não tinha importância. Eu era Neil Diamond e Mick Jagger ao mesmo tempo."

"Tocatta and Fugue in D minor" - Bach
"Soul Man" - Sam & Dave
"Bobby's Girl" - Marcie Bline
"Respect" - Aretha Franklin
"It's My Party" - Leslie Gore
"Stand by Me" - Ben E. King
THE TEST (O Exame)

"Stuck in the Middle with You" - Steeler Wheels
...LET NOTHING YOU DISMAY (Não Deixe Que Nada o Desanime...)

"Twelve Days of Christmas" - ?
NEW YEAR

"Somewhere My Love (Lara's Theme)" - Maurice Jarre
"Steel Guitar Dancers" - Paul Anka
"Auld Land Syne" - Guy Lombardo
ALICE IN AUTOLAND (Alice no País dos Automóveis)

"Let Stay Together" - Al Green
"Swayin' to the Music" - Johnny Rivers
LADIES AND GENTLEMAN... THE ROLLING STONES
(Senhoras e Senhores...Os Rolling Stones)

Rolam boatos de que os Rolling Stones irão tocar na cidade, num lugar chamado Joe’s. Mesmo não acreditando Kevin resolve ir conferir devido a insistência dos amigos e da namorada. Rodam a cidade inteira mas ninguém sabe nada sobre o show dos Stones. Episódio muito bem-humorado, mas infelizmente nenhuma cena com os Rolling Stones é mostrada. No final, aparece um onibus em frente ao Joe’s, que supostamente seria o ônibus dos Stones. Logo após uma voz grita: "Ei Joe, aumenta o volume!", e começa a tocar Brown Sugar dos Stones. Que significaria que a banda estava tocando no local.

"All the way from Memphis" - Mott The Hoople
"Brown Sugar" - The Rolling Stones
UNPACKING

"Tequila" - The Champs
"Reelin' in the Years" - Steely Dan
HULK ARNOLD

NOSE (O Nariz)

"Walk Away Renee" - Four Tops
"Could It Be I'm Falling in Love" - Spinners
"Love Train" - O Jays
"You Are So Beautiful" - Joe Cocker
ECLIPSE (O Eclipse)

"Truckin'" - The Grateful Dead
POKER (Poker)

"1st Movement from Piano Concerto No.1" - Tchaikovsky
"When I Grow Up To Be a Man" - The Beach Boys
THE LITTLE WOMEN (Mulheres)

"Never My Love" - The Association or Don Costa
"I am Woman" - Helen Reddy
"1st Movement from Symphony No.9" - Beethoven
"Stand by Your Man" - Tammy Wynette
REUNION (A Reunião)

"White Sport Coat and a Pink Carnation" - Marty Robbins
"Our Love is Here to Stay" - ?
SUMMER (Verão)

"Summertime Blues" - Blue Cheer
"Sealed with a Kiss" - The Four Seasons or Brian Hyland
(other version)
"1st Movement from Spring - Vivaldi
"When a Man loves a Woman" - Percy Sledge
"Up Around The Bend" -Creedence Clearwater Revival
INDEPENDENCE DAY (Dia da Independência)

Excerpts from "The Natural" original soundtrack - Randy Newman

 

Minha memória é mais curta do que eu gostaria que fosse, por isso não é raro eu esquecer certas coisas, sobretudo aquelas mais distantes, e que são justamente as que mais gosto. Quando o assunto é filme e/ou série, então, pior ainda. Se eu assisti um filme há uns dois anos atrás, eu posso assistir de novo que ainda assim ele me surpreenderá. Infelizmente, realmente não os guardo na memória, e são raras as exceções.

Anos Incríveis é uma dessas coisas que minha mente, sem meu consentimento, apagou. Não completamente, mas boa parte. Isso é demasiadamente frustrante. Não gosto de esquecer coisas boas, e Anos Incríveis era muito bom, muito mesmo. Aliás, tudo o que eu assistia na TV Cultura era.

Contudo, por mais que seja ruim não lembrar daquilo que gostamos, não é interessante nem necessário ficar choramingando por isso. Em tempos de internet, YouTube e tudo mais, uma simples pesquisa resolve o problema, já que encontramos aquilo que gostamos facilmente. Não preciso dizer que há Anos Incríveis no YouTube, né? Felizmente há sim. Porém, sabem como é, o interessante é guardar, e de alguma forma ter a certeza que a qualquer hora poderemos assistir. E, sim, isso também é possível. Há uma comunidade no Orkut destinada a isso, ou seja, a compartilhar episódios de Anos Incríveis; todos dublados e gratuitos.


Poder baixar e relembrar Anos Incríveis é demasiado bom. Show de bola. E claro que estou fazendo isso. O ruim é que na verdade não me lembro de quase nada da série. Está tudo meio novo para mim. Mas tudo bem, eu assisto de novo. Além do mais, é muito legal o “inédito”. Para ser sincero, eu me lembro que a Winnie Cooper era bem mais gatinha, linda demais, muito mais do que ela está na parte em que estou assistindo, isso me fez concluir o óbvio: ela “sofrerá” uma interessante metamorfose no decorrer da série. Isso é deveras legal, parece “o patinho feio” que vira um cisne.

Aliás, não virou um cisne, virou foi uma tigresa.

Por isso eu digo: acho que amo a Winnie Cooper.

Em tempo: descobri que o Kevin Arnold também cresce. o.O Estou dizendo que eu não me lembro muito bem das coisas…

 

 

 

 

  

 

  

  

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 
 
Compare Produtos, Lojas e Preços

 

 

    

 MaCamp. Todos os direitos reservados.
Comentários e Sugestões   -   Este site