HOME

 

 

 

  

 

 NOVELA

Pantanal

  

1990 - 2008


A NOVELA...

(Sobre a novela Pantanal...)

 

 

A Novela foi escrita por Benedito Ryu Barbosa e dirigida por Jaime Monjardim. Foi gravada e produzida pela extinta TV Manchete e exibida pela primeira vez em 27/03/1990. Foi reapresentada mais 3 vezes na Manchete e mais uma no SBT em 2008. Tanto na sua estréia quanto no SBT, a novela foi apresentada após o término da novela da Globo, sendo que na Manchete, sempre foi campeã de audiência.

Na época, o escritos Benedito Ruy Barbosa tinha o sonho de gravar tal história, mas a globo nunca acreditou no possível sucesso. Convidado a fazê-la na TV Manchete, não hesitou, garantindo um enorme sucesso... uma revolução na tele-dramaturgia "extra-globo" da época. Com tal sucesso, o escritor fechou contrato com o SBT para 2 anos, porém a Globo o quis rapidinho de volta (culminando em novelas do tipo "Renascer" e "O Rei do Gado"), gerando polêmicas com o SBT, que viriam a se repetir em 2008. Neste ano, processos atrás de processos para barrar o direito do SBT transmitir a novela comprada de um empresário que adquirira as fitas em um leilão da massa falida da extinta emissora. Alguns artistas também alegaram que os direitos que Silvio Santos pagou estariam muito baixos. Nada impediu que a novela fosse reesibida inteiramente. No início, o SBT exibia de uma a uma hora e meia sem interrupções para atrapalhar o IBOPE das outras emissoras... e deu certo. Já no final, era dividida em três blocos, com muita enrolação a la SBT.

 

 

                      

 

 

 

 

 

ABERTURA ORIGINAL (TV MANCHETE):

 

 

SINOPSE:

A saga da família Leôncio, desde os anos 40, quando Joventino chega ao Pantanal do Mato Grosso acompanhado de seu filho de 10 anos, José Leôncio. Este se estabelece na região e torna-se um dos principais criadores de gado, iniciando um clã de peões de boiadeiro. Com o desaparecimento de Joventino, José Leôncio leva adiante o sonho do pai e se transforma em um dos maiores fazendeiros do país.

Em uma visita ao Rio de Janeiro ele se envolve com Madeleine, uma carioca mimada, com quem se casa e tem um filho. A diferença enorme que existe entre eles acaba em separação e Madeleine volta para o Rio levando com ela Jove, o filho que teve com José Leôncio.

Abandonado por Madeleine, ele encontra carinho ao lado de Filó, uma ex- prostituta a quem sempre protegeu e com quem tem um filho.

Anos mais tarde, as diferenças voltam a trazer aborrecimentos para Zé Leôncio que tem uma difícil convivência com seu filho, Jove. E se agravam ainda mais quando ele se apaixona por Juma Marruá, uma jovem selvagem e sensual e decide levá-la para o Rio de Janeiro.

 

ABERTURA ORIGINAL (TV MANCHETE):

 

 

ABERTURA ATERNATIVA (TV Manchete):

 

 

 

 

 

 Sinopse
A novela conta a história de José Leôncio, fazendeiro do Pantanal, que em viagem para o Rio de Janeiro se apaixona por uma jovem de nome Madeleine. José Leôncio se casa com ela, a leva para o Pantanal e a engravida. Madeleine, não conseguindo se adaptar à rude vida pantaneira e à rotina de peão do marido, volta para o Rio de Janeiro com o filho, abandonando José Leôncio.

Este, amargurado, tenta em vão recuperar o filho, mas acaba concordando em deixá-lo com a mãe na cidade grande. Passa a viver então com Filó, sua empregada, com quem já tinha um filho, Tadeu. Vinte anos depois, seu filho Jove (Joventino) finalmente descobre que o pai está vivo, ao contrário do que a mãe lhe tinha contado, e decide visitá-lo. Mas o choque cultural é grande e os dois têm sérias dificuldades para se entender.

Sentindo-se rejeitado pelo pai, que acha que o filho é afeminado, e ridicularizado pelos peões, Joventino parte de volta para o Rio, mas leva consigo Juma Marruá, moça criada como selvagem pela mãe até a morte desta, assassinada por encomenda numa trama paralela de vingança entre posseiros de terras e vítimas de grilagem. Tal como a mãe, comenta-se no Pantanal que Juma se transforma em onça. Passado um tempo no Rio, onde o choque cultural é agora sofrido por Juma, Joventino retorna ao Pantanal disposto a se adaptar ao estilo de vida local, e começa a se acertar com o pai e com Juma.

A história tem ainda um lado sobrenatural, baseado no fascinante folclore da região: os principais personagens, com exceção de José Leôncio, freqüentemente se deparam com uma figura conhecida como "O Velho do Rio", um curandeiro idoso que cuida das pessoas que são atacadas pela boca-de-sapo, uma cobra venenosa, ou que simplesmente se perdem na extensão do Pantanal. O povo acredita que se trate do pai de José Leôncio, o desaparecido peão Joventino, que quem o neto Jove herdou o nome. Além do Velho do Rio e da história de Juma Marruá como onça, uma terceira trama sobrenatural enriquece a novela: a figura do misterioso peão Trindade, que teria um pacto com o diabo, ou seria ele próprio a encarnação do diabo.

No decorrer da trama, José Leôncio descobre a existência de um terceiro filho seu, na verdade o primeiro dos três: José Lucas de Nada, fruto do primeiro relacionamento sexual dele com a prostituta Generosa, em um vilarejo de Goiás, para o qual fora levado pelo pai ao completar quinze anos de idade a fim de "mostrar que era macho".

A saga da família Leôncio inclui, finalmente, o complicado relacionamento com o fazendeiro vizinho, Tenório, cujo passado como grileiro de terras o liga às tragédias familiares de Juma e seus pais, bem como de outros peões e agregados tanto da fazenda de José Leôncio como do próprio Tenório. O mau-caratismo deste e sua inclinação a vinganças covardes porá em risco em diversas circunstâncias a família de José Leôncio.

Produção
A novela foi escrita por Benedito Ruy Barbosa e dirigida por Jayme Monjardim, Carlos Magalhães, Marcelo de Barreto e Roberto Naar.

Durante anos, a novela ficou engavetada na Central Globo de Produções, à espera de uma decisão se seria produzida ou não. Em 1990, a Manchete contrata seu escritor, Benedito Ruy Barbosa, que finalmente realiza seu sonho, obtendo estrondoso sucesso e superando a até então imbatível Rede Globo. Além disso, a Manchete contrata também uma grande leva de atores globais, como Cláudio Marzo, Cássia Kiss, entre outros e mistura com revelações da teledramaturgia brasileira, como Cristiana Oliveira e Marcos Winter.

Depois de provar que suas histórias também mobilizavam a audiência no horário nobre, o autor Benedito Ruy Barbosa, que na Globo só recebia o horário das 18h, retornou à casa em 1993 para escrever, finalmente, uma novela das oito global: Renascer, outro grande sucesso.

Uma das atrizes do elenco não queria atuar na novela. Carolina Ferraz só foi atuar na novela após ser ameaçada de demissão pela emissora.

Como em todas as novelas o roteiro sempre muda no meio da exibição. Ítala Nandi havia pedido ao autor uma licença para atuar em um filme, e ele resolveu matar a sua personagem, Madeleine. Já Almir Sater saiu para protagonizar Ana Raio e Zé Trovão.

 Exibição
A novela foi exibida originalmente no Brasil pela extinta Rede Manchete entre 27 de Março e 10 de Dezembro de 1990 às 21h30.

Pantanal foi reapresentada em duas ocasiões: às 19h30, de 17 de Junho de 1991 a 18 de Janeiro de 1992, e às 21h30 na íntegra, de 26 de Outubro de 1998 a 14 de Julho de 1999. Esta segunda reprise tem uma particularidade interessante: entrou no ar em substituição à novela Brida, que acabou com os recursos da emissora. A Rede Manchete seria vendida pouco depois dessa reestréia de Pantanal e se tornaria a RedeTV!.

Reexibição no SBT
A exemplo do que já havia sido feito com Xica da Silva, o SBT comprou as fitas da novela arrematadas no leilão da massa falida da Manchete e passou a reapresentar Pantanal às 22h desde o dia 9 de junho de 2008 à 13 de janeiro de 2009. A Rede Globo já anunciou que irá contestar a reprise, pois detém os direitos do texto, adquiridos do autor Benedito Ruy Barbosa.

O SBT não anunciou a novela com antecedência. A emissora só anunciou como sendo sua "Arma Secreta". Também foram exibidas enquetes sobre as novelas preferidas pelo público e, curiosamente, na edição Pantanal era a preferida do público. A emissora de Silvio Santos só começava a exibir a novela Pantanal quando a então novela das oito, A Favorita, acabava. A emissora paulista chegou a exibir chamadas apelando para o público dizendo: "Quando acabar a novela da Globo, A Favorita, troque de canal e veja a novela Pantanal".

A novela foi exibida pelo SBT do dia 9 de Junho de 2008 a 13 de Janeiro de 2009, de segunda a sábado na faixa das dez da noite. Nesta reexibição foi apresentada em 187 capítulos, uma vez que, no seu início, o SBT compactava três capítulos em um, apresentando a novela em full time. Também foi criada uma nova abertura, e nesta quem aparecia nua era a modela Glenda Santos.

Abertura e Encerramento
A apresentadora Nani Venâncio, na época modelo, aparece nua se metamorfoseando em onça na abertura dessa novela.

 Recepção
A novela foi um sucesso na época e ganhou vários prêmios :

APCA (1990):

Melhor Novela
Melhor Atriz - Jussara Freire
Melhor Ator - Cláudio Marzo
Revelação Masculina - Ângelo Antônio
Melhor Diretor - Jayme Monjardim
Troféu Imprensa (1990):

Melhor Novela
Melhor Atriz - Jussara Freire
Melhor Ator - Cláudio Marzo
Revelação do Ano - Cristiana Oliveira

Com o público a novela será para sempre lembrada como a novela que bateu a audiência da Rede Globo. Seu sucesso foi estrondoso, ao ponto de a emissora de Roberto Marinho esticar a novela das oito (então Rainha da Sucata, de Sílvio de Abreu) para que os telespectadores não mudassem de canal, e lançar uma novela com os maiores nomes da casa (Araponga) para competir no mesmo horário, cancelando boa parte da linha de shows, tirando do ar programas consagrados como o TV Pirata.[1]

Pantanal também foi a primeira (e por enquanto, a única) telenovela não-global, desde a falência da TV Tupi em 1980, que conseguiu ultrapassar freqüentemente a marca de 40 pontos de audiência, muito além do esperado.O que é uma proeza fora dos domínios da TV Globo. E de quebra, o avassalador sucesso da trama rural pôs a emissora de Adolpho Bloch de vez entre as grandes produtoras de telenovelas da América Latina. Todavia, a Rede Manchete nunca mais repetiria tal façanha nos nove anos que lhe restariam de vida.

Após dezoito anos, na reedibição de Pantanal pelo SBT, a novela voltou a bater a Rede Globo na audiência. No capítulo de quinta-feira, 3 de julho de 2008, a novela da Manchete exibida pelo SBT chegou a 18 pontos de pico, conquistando a liderança por quinze minutos. Desde este dia, em alguns capítulos, a novela atinge, por alguns minutos, a liderança de audiência e em boa parte do horário de exibição, a vice liderança em audiência.

Pelo que se dizia, devido à boa audiência de Pantanal, o SBT já estaria negociando as fitas de A História de Ana Raio e Zé Trovão, novela produzida pela Rede Manchete após Pantanal, para uma possível reprise após o término da novela, porém, Silvio Santos mudou de idéia, e irá transformar o horário das 22h em horário fixo para novelas brasileiras que serão produzidas pelo SBT, começando pela novela Revelação.

A atriz Luciene Adami fez de sua personagem Guta, um grande sucesso. Tanto, que estampou a capa da revista Playboy, de Janeiro de 1991.

 Elenco
Algus personagens do elenco da novela já faleceram. São eles : João Alberto Carvalho, Rômulo Arantes, Luiz Armando Queiroz, Flora Geny, Rubens Correa, Alexandre Lippiani, Xandó Batista, Jofre Soares e o diretor Marcelo de Barreto.


Marcos Palmeira fez o Tadeu filho de Filó e José Leôncio.Cláudio Marzo- José Leôncio / Velho do Rio (Joventino)
Marcos Winter - Joventino Leôncio Neto (Jove)
Cristiana Oliveira - Juma Marruá
Jussara Freire - Filó (Filomena Aparecida)
Tânia Alves - Filó jovem
Elaine Cristina - Irma Braga Novaes
Carolina Ferraz - Irma jovem
Ítala Nandi - Madeleine Braga Novaes
Ingra Liberato- Madeleine jovem
Paulo Gorgulho- José Leôncio jovem / José Lucas de Nada
Sérgio Britto - Antero Novaes
Nathália Timberg - Mariana Braga Novaes
José Dumont - Gil
Cássia Kiss - Maria Marruá
Marcos Palmeira - Tadeu Aparecido Leôncio
Antônio Petrin - Tenório
Ângela Leal - Maria "Bruaca"
Luciene Adami - Guta (Maria Augusta)
Rosamaria Murtinho - Zuleica
Tarcísio Filho - Marcelo
Ernesto Piccolo - Reno (Renato)
Eduardo Cardoso - Robs ou Beto (Roberto)
Andréa Richa - Muda (Maria Rute)
Sérgio Reis - Tibério
Almir Sater - Xeréu Trindade
Ângelo Antônio - Alcides
Rômulo Arantes - Levy
Marcos Caruso - Tião
Ewerton de Castro - Quim
Ivan de Almeida - Orlando (chalaneiro)
Lana Francis - Teca
José de Abreu - Gustavo
Flávia Monteiro - Nalvinha
Giovanna Gold - Zefa
João Alberto Carvalho - Zaqueu
Oswaldo Loureiro - Chico (taxista)
Sérgio Mamberti - Dr. Arnaud (Advogado de José Leôncio)
Rubens Corrêa - deputado Ibrahim Chaguri
Gláucia Rodrigues - Matilde
Júlio Levy - Davi
Luiz Henrique Sant'Agostinho - Ari
Gisela Reimann - Érica (repórter)
Buza Ferraz - Grego
Flora Geny - Ana (avó de Zé Lucas)
Antônio Pitanga - Túlio
Enrique Diaz - Chico (filho de Maria e Gil)
Alexandre Lippiani - Raimundo (filho de Maria e Gil)
Geisa Gama - Rosa (Gorda, mulher do Chico Taxista)
Kátia D'Angelo - Generosa (prostituta, mãe de José Lucas)
Fátima Freire - prostituta que conversa com Joventino
Zaira Zambelli - prostituta que rouba o caminhão José Lucas
Paulo Vinícius - José Leôncio criança
Christian Lima - José Lucas criança
Renan Itaborahy Cabizuca - Joventino jovem
Thiago Frota - Joventino Criança
Jessica Canoletti - Juma criança
Antônio Gonzalez - Bruno
Haroldo Costa - padre Antônio
Luiz Armando Queiroz - Empresário Carioca
Kito Junqueira - Pistoleiro
Wálter Santos - Pistoleiro
Totia Meirelles - vedete
Jairo Lourenço - Otávio
Silvio Pozatto - Rúbem
Andrea Cavalcanti - amiga de Madeleine
Jairo Lourenço - Otávio (amigo de Madeleine)
Sílvio Pozatto - Rúbem (amigo de Madeleine)
Alexandre Marques - Garçom
Leandra Leal - Maria Marruá Leôncio (filha de Jove e Juma)
Giuseppe Oristânio - paraquedista (amigo de Jove)
Rose Abdallah - Myriam
Jece Valadão - coureiro que tem a orelha comida por Juma
João Diemer - coureiro
Xandó Batista - padre
Jofre Soares - padre
Fausto Ferrari - Teodoro
Marcus Vinícius - Expedito
Leila Lopes - Lúcia
Marcus Vinícius - Expedito
Clemente Viscaíno
Maurício do Valle
Carlos Gregório
Paulo Barbosa
Valéria Seabra
Jitman Vibranovsky

Trilha sonora

 Volume 1
01. No Mundo dos Sonhos (Pepperland) - Robertinho do Recife (tema de Jove)
02. Quem Saberia Perder - Ivan Lins (tema de José Leôncio)
03. Apaixonada - Simone (tema de Irma)
04. Divinamente Nua a Lua - Orlando Morais (tema de Guta)
05. Amor Selvagem - Marcus Viana (tema de Juma e Jove)
06. Estrela Natureza - Sá & Guarabira (tema de Maria Marruá/ tema de Juma)
07. Pantanal - Sagrado Coração da Terra (tema de abertura e tema geral)
08. Memória da Pele - João Bosco (tema de Madeleine)
09. Castigo - Leo Gandelman (tema de Gustavo)
10. Um Violeiro Toca - Almir Sater (tema de Tibério)
11. Triste Berrante - Solange Maria e Adauto Santos (tema de Filó)
12. Comitiva Esperança - Sérgio Reis e Almir Sater (tema de locação: cenas das comitivas de peões)

 Volume 2
01. Tocando em Frente - Maria Bethânia (tema de Tadeu e Zefa)
02. Meu Coração - João Caetano (tema de José Lucas de Nada)
03. Cantar - Sílvia Patrícia e Caetano Veloso
04. Reino das Águas - Marcus Viana
05. Chalana - Almir Sater (tema de locação: Pantanal)
06. Pantanal - Sagrado Coração da Terra (tema de abertura e tema geral)
07. Saudade - Renato Teixeira
08. A Glória das Manhãs - Sagrado Coração da Terra (tema de locação: Ninhal)
09. Garça Branca - Cláudio Nucci (tema de Maria Bruaca)
10. Paz - Sagrado Coração da Terra (tema de Irma e José Leôncio)
11. Peão Boiadeiro - Sérgio Reis (tema de Trindade)
12. Espírito da Terra - Marcus Viana
13. Noite - Marcus Viana

Pantanal: Suíte Sinfônica
Músicas compostas e regidas por Marcus Viana.

01. Pantanal (abertura)
02. Pulsações da Vida
03. Espírito da Terra
04. Onça Pintada
05. Noite
06. Reino das Águas
07. Paz
08. Respiração da Floresta
09. A Glória das Manhãs
10. Sinfonia

 

."Pantanal" levanta a audiência do SBT; Silvio Santos quer pagar profissionais Publicidade da Folha Online A reestréia da novela "Pantanal", de Benedito Ruy Barbosa, deu ao SBT sete pontos de média, com pico de oito pontos, no Ibope da Grande São Paulo, entre 22h18 e 23h03 da noite de ontem (9), segundo dados prévios. Divulgação Cristiana Oliveira atua como Juma, em cena da novela "Pantanal": Cristina Oliveira Antes da novela, a emissora de Silvio Santos dava cerca de quatro pontos nesse mesmo horário. A trama foi transmitida pela primeira vez na extinta TV Manchete, em 1990. Com a exibição de "Pantanal" em sua grade, o SBT assume uma batalha judicial com a Globo, que afirma ser detentora dos direitos de transmissão, adquiridos diretamente do autor Benedito Ruy Barbosa. A emissora carioca ainda não comentou a reestréia. As fitas betas com a gravação original da novela foram compradas por Silvio Santos no leilão judicial da TV Manchete, há cerca de cinco anos. "Pantanal" ficou conhecida como a novela que desbancou a audiência da Globo, em uma época em que a emissora dominava o horário nobre da rede aberta. A princípio, a única diferença entre a novela de 18 anos atrás e a exibida nesta segunda-feira foi a elaboração de uma nova abertura computadorizada. Comunicado oficial O SBT divulgou um comunicado em seu site, dizendo que tem direito de transmitir a novela e que está disposto a pagar os profissionais que estiveram envolvidos com a obra. Leia a íntegra: Divulgação SBT diz que vai pagar profissionais que trabalharam na novela, como Cássia Kiss "O Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) informa que, por cessão de direitos, adquiriu da JPO Produções Ltda., com exclusividade para televisão aberta e para todo o território brasileiro, os direitos de reexibição e transmissão, da telenovela denominada "Pantanal". Os direitos cedidos foram obtidos pela JPO Produções Ltda. por contrato havido com a Massa Falida da TV Manchete Ltda., celebrado em decorrência de decisão judicial autorizatória do MM. Juiz da 28ª Vara Cível da Capital de São Paulo, proferida nos autos da Falência da TV Manchete Ltda. (Proc. 583.00.2000.539652-1). Em cumprimento da legislação em vigor, convocamos os autores, atores, diretores e participantes da telenovela, que tenham direitos à percepção de retribuição financeira em razão da reexibição, a comparecerem na sede do SBT, sito no município de Osasco (SP), na avenida das Comunicações n. 04 (Departamento de Controladoria), pessoalmente ou através de procurador regularmente constituído, munidos de documentos comprobatórios de sua participação na telenovela, para a apuração e recebimento dos valores correspondentes. O montante será calculado em conformidade com as condições e os parâmetros estabelecidos em contrato havido entre os referidos profissionais e a TV Manchete Ltda." .

 

.O diretor Jayme Monjardim imaginou que Pantanal seria reexibida porque o SBT tinha feito uma pesquisa de opinião com o público e, entre as tramas mais queridas, estavam Ana Raio e Zé Trovão e Pantanal , ambas dirigidas por ele nos anos 90. – Fiquei com o maior orgulho, muito feliz – diz Monjardim. – Não tenho restrição. Se eles compraram os direitos, que sejam muito felizes. Devo muito a essa novela, porque foi nela que me lancei como diretor. Sou super-romântico e vejo esse trabalho como meu filho. Jamais processaria um filho meu. O ator José de Abreu, que interpretou o psicanalista Gustavo em Pantanal, deseja que Silvio Santos “se dê bem com a novela”. Mas discorda do fato de um juiz vender os direitos autorais de autor, diretores e atores. – Ajudei a escrever a Lei 6.533, de 24 de maio de 1978, que regulamenta a profissão dos artistas cênicos. A lei cita a ilegalidade de se vender o direito conexo, que é invendável. É uma ilegalidade – diz o ator, acreditando que o caso Pantanal é uma ótima oportunidade para a classe artística discutir a questão dos direitos. – Além disso, o leilão em que se vendeu Pantanal foi feito de forma nebulosa. Não estou preocupado com o dinheiro. Preocupação com direitos A atriz Cristiana Oliveira, que interpretou Juma, a mulher que virava onça, soube por um fã, há duas semanas, que a novela seria exibida pelo SBT – Achei que pudesse ser boato falso – diz Cristiana. – Mas, ontem, estava no teatro e recebi um monte de mensagens pelo celular avisando que a novela estava no ar! Meu advogado já foi acionado e acredito que o SBT vai pagar todos os direitos, sim. Fico apenas preocupada com a questão em relação à situação da Globo. Não sei se o SBT tinha ou não o direito de exibição já que a Globo comprou os direitos do autor para fazer uma nova versão. Ittala Nandi, que fez Madeleine, um dos papéis mais importantes da novela, reclama que ninguém conversou com ela: – Soube pelos outros que iam reexibir a novela. Já trabalhei no SBT e sei que o Silvio Santos faz o que quer. Agora, meu advogado vai entrar em contato com eles. Angela Leal lembra que a mesma situação aconteceu antes com a reexibição da novela Xica da Silva: – Eles não comunicaram aos atores, a princípio, mas depois nos chamaram e pagaram. Nós que trabalhamos na Manchete temos uma advogada que cuida dos problemas ligados à empresa. Até o horário de exibição, o SBT exibiu imagens em computação gráfica de uma mulher que tirava a roupa e passava por uma ponte de água. A abertura foi refeita, mas o primeiro capítulo original estava lá, um tanto desbotado. A história começa em 1947, em Goiás, com Joventino (Cláudio Marzo) e o filho José Leôncio balançando-se na rede. Com a passagem do tempo, surgem outros atores como Paulo Gorgulho (José Leôncio jovem), José Dumont (Gil) e Cássia Kiss (Maria Marruá), Marcos Caruso (Tião), Carolina Ferraz (Irma) e Ingra Liberato (Madeleine jovem). O público viu imagens esmaecidas e relembrou o som do berrante, os bandos de pássaros e o fantástico pôr-do-sol. A pedido da Rede Manchete, o mineiro Marcus Viana compôs e produziu a trilha sonora de abertura da novela e a música-tema do casal de protagonistas Juma e Jove. – Para mim foi uma coisa extraordinária ter participado – conta Viana, que recebeu o convite do diretor Jayme Monjardim após ele ter visto um especial de seu grupo, o Sagrado Coração da Terra. – Um monte de gente me ligou ontem à noite depois da novela, eu nem a vi no ar. Obviamente vou correr atrás dos meus direitos, porque na época não recebi nenhum direito de execução pública da Manchete. .

 

  

 

  

  

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 
 
Compare Produtos, Lojas e Preços

 

 

    

 MaCamp. Todos os direitos reservados.
Comentários e Sugestões   -   Este site